DORES E LESÕES

07/04/2015 19:09

 

As distensões musculares não são muito comuns em corredores de longas distâncias, ela é mais frequente em corredores de velocidade.

Quando ocorre este tipo de problema, o atleta deve procurar ficar em repouso por duas a três semanas e fazer um programa muito bem elaborado pelo seu médico ou técnico com alongamentos para o devido fortalecimento.

As distensões musculares podem advir de má alimentação, excesso de treinamento ou poucos treinos condizentes e até mesmo cáries dentárias.

Muitas vezes, uma distensão muscular pode ser causada por um esforço inadequado, também por alongamentos ou exercícios não recomendados.

Observa-se que muitos atletas não fazem aquecimento e alongamentos de forma correta, devido à pressa em iniciar seus treinos, outros, terminam sem se alongarem.

Este tipo de conduta conduz o corpo a prováveis distensões musculares, por isso, a precaução para evitar distensões musculares é feita desde o primeiro dia de treinamento, para qualquer individuo, em qualquer idade.

 
????????????????????????  Você sabia  ?????????????????????

Ariane Pratti- Redatora do jornal Atividade Física e corredora

 

Em setembro de 2011, problemas dentários foram responsáveis por lesões musculares de Caio, meia da Ponte Preta, conforme constatado pelo fisioterapeuta do time.

As bactérias de infecções dentárias, como de cáries, podem circular no organismo pela corrente sanguínea, alojando-se em determinados grupos musculares. Elas se escondem em um grupo de fibras chamadas “fibras colágeno”, onde a lesão muscular geralmente ocorre.

Prof. Carlos Ventura – Técnico de Atletismo

Artigo originalmente publicado em 02/02/2014 10:09

02/09/2013 10:02

Qual o atleta que nunca sentiu uma dor aguda de lado ou pontada na região do fígado, no abdômen logo abaixo das costelas?

Essa dor tem diversas causas. Uma delas ocorre em pessoas destreinadas que estão voltando à prática desportiva, ou aquelas que praticam a corrida de vez em quando.
 
 
Mesmo os atletas bem condicionados podem sentir essas dores,  principalmente se estiverem se exercitando em excesso, além de suas capacidades.
 
 
A temperatura muito fria ou após grandes refeições também são   fatores que ajudam no aparecimento dessa dor.
 
Alguns especialistas dizem que a causa é uma diminuição de oxigênio no músculo do diafragma e dos músculos e intercostais (que ficam entre as costelas). Qualquer que seja a causa que a desencadeou, ela desaparece em pouco tempo.
Assim que surgir a dor, diminua o ritmo da corrida, passando a trotar ou mesmo a andar, procurando massagear o local da dor. Estique os braços para cima, como se estivesse se espreguiçando, e retome o ritmo quando a dor desaparecer. 
Se a dor de lado continuar persistente a cada sessão de treino, pode estar relacionada com o modo de respirar. Procure durante a corrida respirar o mais naturalmente possível.

Prof. Luís Edudardo Tavares.

09/04/2015 11:07

A fascite plantar é uma das lesões mais complicadas para curar.

A fáscia fica em uma rede de tecidos na planta dos pés que sustentam toda a região estrutural do arco.

Quando o pé bate no solo, a fáscia plantar fica alongada para dar ao pé a possibilidade de se endireitar e poder girar, retraindo desta forma ao seu comprimento normal por meio de uma tensão interna quando o pé sai do chão.

Esse alongamento repetitivo pode distender o tecido da fáscia plantar que fica perto do ponto de ligação ao osso do calcanhar.

À medida que a repetição acontece, a inflamação se estabelece surgindo a dor, suportável no seu início, porém muito forte com o decorrer da corrida.

É sugerido nesta condição que o corredor pare por algum tempo, procurando fazer outros tipos de exercícios, como alongamentos, resistência localizada, trabalho para os membros superiores, abdominais, educativos de postura etc., evitando a tentação de correr.

Procure imitar os exercícios que fazem os lutadores de boxe, usando um espelho. Fazer exercícios com pequenos pesos para os braços é recomendável, bem como exercícios respiratórios.

Para uma boa recuperação os médicos recomendam terapia de choque e cortisona (não é minha área).

A flexibilidade fraca do tornozelo é um fator de risco, por isso exercícios localizados são fundamentais. Atividades de baixo impacto são sugeridas. O corredor, aumentando sua quilometragem semanal, deve ter precaução de correr, se possível, em esteira com pouca inclinação.

O aparecimento de fissuras ósseas pode ocorrer, por isso o repouso é o mais indicado, mesmo você saindo de sua forma atlética.

Prof. Carlos Ventura

Todos corredores de fundo devem procurar conhecimentos sobre suas atividade de treinamento, lendo, estudando, além de treinar, por isso acredito muito que o conhecimento, a educação e a cultura fazem com que o atleta tenha uma melhor performance.



Publicado no impresso e site originalmente em 05/2014: http://www.atividadefisica.net/materias/maio-2014/

02/12/2011 10:25

Dr. Evaldo D. Bosio Filho - Fisioterapeuta -  especialista em atletas de corrida

O verão chegou, e com ele a expectativa de muito sol, praia e a busca pelo corpo perfeito. Nessa época do ano as academias apresentam um aumento significativo de novos alunos, a maioria em busca de um corpo perfeito, livre do excesso de peso e gorduras indesejadas, em um curto tempo. E para isso vale tudo, inclusive passar horas dentro de uma academia fazendo as mais diversas aulas e todos os tipos de exercícios.
Porém, esse aumento descontrolado na prática esportiva faz do verão a época com o maior índice de lesões esportivas. Lesões que acontecem pelo excesso de atividades, pela execução inadequada de exercícios e ausência de supervisão durante os mesmos. Uma das consequências das lesões deste tipo de prática é o afastamento das atividades cotidianas.
Entre as regiões do corpo mais acometidas podemos destacar: coluna lombar, joelhos e músculos do peitoral e bíceps braquial.
Dentre as lesões mais comuns, a dor lombar (lombalgia) é a principal. Geralmente acontece por exercícios exagerados que visam queimar a gordura localizada e a hipertrofia do músculo abdominal. Para isso o aluno exagera nos exercícios abdominais, o que acaba gerando tensão da musculatura para-vertebral, acarretando instabilidade da coluna lombar.
Também podemos destacar as lesões no joelho em mulheres que exageram nos exercícios de jump e aulas de bike. É comum apresentarem dores na região anterior do joelho, o que pode indicar o início de uma condromalácia (processo degenerativo da cartilagem da patela) ou uma tendinite (processo inflamatório pelo excesso de movimentos repetitivos do joelho).
Em homens, são mais comuns as lesões musculares em bíceps braquial e nos músculos do peitoral, em virtude da carga aplicada em exercícios para fortalecer essas duas regiões em busca de corpos mais definidos.
Toda atividade física feita de forma regrada e bem supervisionada traz muitos benefícios para a saúde, porém, exercícios inadequados, com erros de posicionamento ou falta de supervisão podem trazer prejuízos para a saúde.
Outro grande vilão nessa época do ano são os anabolizantes e as demais substâncias que ajudam a “secar” rapidamente o corpo. Muito cuidado ao fazer uso desses produtos, pois podem transformar o sonho do corpo perfeito em pesadelo cheio de lesões e doenças, entre as quais o câncer.
O corpo é dirigido por uma fisiologia humana, cada indivíduo tem sua particularidade, e o que pode ser bom para uns pode ser maléfico para outros.
Sendo assim, caso tenha alguma dúvida faça uma avaliação médica, uma avaliação fisioterapêutica e uma avaliação física. Isso deixará você mais seguro para alcançar seus objetivos físicos de forma mais saudável. Respeite sempre as orientações do seu professor da academia e nunca faça exercícios sozinho ou por indicação de outra pessoa que não seja seu professor de academia, seu fisioterapeuta ou seu médico.
 

02/07/2013 10:12

 

Correr é uma das atividades físicas mais completas, em que corpo, coração e mente são exercitados, trazendo excelentes benefícios para a saúde, prevenindo diversos males e doençaSe você é uma pessoa que tem a corrida como forma de lazer e saúde e pretende correr duas ou três vezes na semana, sem se preocupar com tempo, ritmo e distância, uma consulta com um cardiologista será suficiente para você conhecer seus limites e praticar sua atividade física com segurança.

Porém, hoje é grande o número de corredores que buscam novos recordes e novos desafios. A busca por grandes resultados trouxe para o praticante de corrida as lesões, até então presentes apenas em atletas profissionais: lesões esportivas.

Exagero causado pelo excesso de treinamento ou treinamento errado é uma das causas do “boom” de pacientes novos nas clínicas e consultórios de fisioterapia.

Tendinites/tendinopatias, fratura por estresse, canelite, fasceíte plantar, estiramento muscular, entre outras, têm feito parte do cotidiano do corredor.

Se você quiser ser um atleta amador próximo da elite, precisará de uma equipe multi e interdisciplinar a seu lado, com consultas com médicos, fisiologistas, nutricionistas, fisioterapeutas, além de um treinador.

 

Papel do fisioterapeuta

A fisioterapia esportiva não tem o papel de apontar culpados pelas lesões. Apenas nos baseamos em dados científicos e perfil epidemiológico de lesões em determinados esportes para podermos traçar condutas e orientações preventivas para a temporada seguinte.

Com o índice crescente de lesões, a fisioterapia esportiva desponta como uma grande aliada, atuando na prevenção e reabilitação das lesões esportivas, bem como das diversas lesões e patologias que acometem o sistema músculo esquelético (aparelho locomotor).

Dentre as funções do fisioterapeuta esportivo que atua com atletas de corrida, podemos destacar o auxílio durante a fase de preparação, quando o fisioterapeuta trabalha em conjunto com o preparador físico e treinador do atleta, realizando trabalhos de avaliação e correções posturais, avaliações quanto ao tipo de pisada do atleta e dessa forma sugerir mudanças e indicação do calçado mais adequado. Através do conhecimento de anatomia, biomecânica, cinesioterapia e propriocepção são realizados trabalhos preventivos de reequilíbrio muscular e articular, a fim de reduzir os riscos intrínsecos e fatores que podem predispor lesões esportivas.

Hoje, atletas amadores, quando querem novos objetivos e traçam junto com seus treinadores novas metas e conquistas, procuram a fisioterapia para inserção de programas de prevenção, evitando assim que toda periodização de treinamento e objetivos sejam perdidos em decorrência de uma lesão.

Prevenir é a melhor solução!

Evaldo Bósio Filho- Fisioterapeuta

Itens: 1 - 5 de 5

DICAS NUTRICIONAIS DO WANDERLEI

19/08/2013 21:40

O PODEROSO SUCO ANTIOXIDANTE

Segundo o técnico Wanderlei Oliveira, este é "o poderoso suco antioxidante e xô preguiça e zique-zira. Quem toma não perde um dia de treino" ! Fica a dica para tomar antes do treino!

 

Purifique seu organismo e ganhe mais energia

Suco de 2 laranjas e 1 limão

1 cenoura pequena

1 beterraba pequena

1 inhame pequeno

1 tomate pequeno

4 fatias de gengibre

1 dente de alho

18 folhas de hortelã, manjericão e alecrim

10 gotas de própolis (em casos de gripe colocar 30 gotas)

1 colher (chá) de pó de guaraná

2 colheres (chá) de pólen

2 colheres (chá) de levedura de cerveja

1 colher (sopa) de mel silvestre

· Triturar tudo no liqüidificador e tomar diariamente in-natura (sem 

coar) pela manhã antes do desjejum (o efeito benéfico é de imediato,

 porém você colherá os frutos (pele saudável e intestino regular)

com o uso freqüente por vários anos seguidos.
· Antes do suco antioxidante, tomar todas as manhãs 200 ml de 

água natural (em jejum) com uma colher de chá de pó de guaraná.

Origem
A origem deste suco antioxidante data do início dos anos 80 quanto

 conheci um mestre de Yoga hindu com mais de 70 anos, saudável,

 que me ensinou um de seus segredos, além de correr 10 km

diariamente. Com o passar dos anos acrescentei pólen, tomate,

 inhame, alho, alecrim, manjericão e hortelã. Ao tomar o suco 

antioxidante, mentalize que você está recebendo o que a natureza

 tem de mais puro (energia e as vitaminas dos alimentos).

Análise Nutricional do "Suco Antioxidante" pelo Departamento de

 Nutrição da USP

O suco contém boa quantidade de antioxidantes, que são elementos

 que combatem o envelhecimento do organismo, até mesmo causado

 pelos exercícios físicos. É nutritivo, pois contém betacaroteno, vitamina 

E, C, as do complexo B, sódio, potássio, ferro, cálcio, magnésio,

 fósforo, zinco, entre outros...

O pólen das abelhas contém proteínas, vitaminas do complexo B 

(que participam do processo de produção de ATP), carboidratos e 

várias enzimas. Podem ajudar na prevenção de espirros, secreção nasal e outros sintomas decorrentes das alergias sazonais.

Já o própolis é um antibiótico natural, preparado pelas abelhas, é composto de resinas, balsamos, ceras e pólen. De grande poder bactericida, é empregado nos casos de gripes, febres, afecções da garganta, vias respiratórias, má digestão. Favorece a formação de anticorpos e eleva o nível de proteínas no sangue. Também é usado em casos de cortes, picadas de insetos e herpes.

O pó de guaraná é muito conhecido como estimulante natural e pode deixar o indivíduo em sinal de alerta.

O levedo de cerveja contém um potente antioxidante, chamado ácido alfa-lipóico, que tem se mostrado promissor no tratamento de algumas lesões cerebrais e na recuperação pós exercícios, em especial, a corrida.

A hortelã é cultivada em todo o mundo como agente aromatizante e fitoterápico. Relaxa a musculatura do trato digestivo, ajudando a aliviar as cólicas intestinais e a flatulência (gases). Além disso, é um antídoto para o mau hálito.

Para aqueles com propensão (ou que apresentem) ácido úrico, o tomate deve ser adicionado sem as sementes.

Nutrientes 
Valores por receita

Calorias (Kcal)
227

Proteínas (gramas)
10,38

Lipídeos (gramas)
1,05

Carboidratos (gramas)
10,80

"Seja feliz e saudável cuidando de sua mente e seu corpo"

Twitter @wander_olive