FASCITE PLANTAR

09/04/2015 11:07

A fascite plantar é uma das lesões mais complicadas para curar.

A fáscia fica em uma rede de tecidos na planta dos pés que sustentam toda a região estrutural do arco.

Quando o pé bate no solo, a fáscia plantar fica alongada para dar ao pé a possibilidade de se endireitar e poder girar, retraindo desta forma ao seu comprimento normal por meio de uma tensão interna quando o pé sai do chão.

Esse alongamento repetitivo pode distender o tecido da fáscia plantar que fica perto do ponto de ligação ao osso do calcanhar.

À medida que a repetição acontece, a inflamação se estabelece surgindo a dor, suportável no seu início, porém muito forte com o decorrer da corrida.

É sugerido nesta condição que o corredor pare por algum tempo, procurando fazer outros tipos de exercícios, como alongamentos, resistência localizada, trabalho para os membros superiores, abdominais, educativos de postura etc., evitando a tentação de correr.

Procure imitar os exercícios que fazem os lutadores de boxe, usando um espelho. Fazer exercícios com pequenos pesos para os braços é recomendável, bem como exercícios respiratórios.

Para uma boa recuperação os médicos recomendam terapia de choque e cortisona (não é minha área).

A flexibilidade fraca do tornozelo é um fator de risco, por isso exercícios localizados são fundamentais. Atividades de baixo impacto são sugeridas. O corredor, aumentando sua quilometragem semanal, deve ter precaução de correr, se possível, em esteira com pouca inclinação.

O aparecimento de fissuras ósseas pode ocorrer, por isso o repouso é o mais indicado, mesmo você saindo de sua forma atlética.

Prof. Carlos Ventura

Todos corredores de fundo devem procurar conhecimentos sobre suas atividade de treinamento, lendo, estudando, além de treinar, por isso acredito muito que o conhecimento, a educação e a cultura fazem com que o atleta tenha uma melhor performance.



Publicado no impresso e site originalmente em 05/2014: http://www.atividadefisica.net/materias/maio-2014/