Dezembro de 2011

11/01/2012 10:58

MATÉRIAS DO JORNAL ATIVIDADE FÍSICA DE DEZEMBRO DE 2011 - Nº 154

ÍNDICE
 
1) CORPORE
2) VOCÊ, CORREDOR DE RUA, MODIFICOU A REALIDADE NO BRASIL
3) CAMPEONATO ESCOLAR TERMINA COM SUCESSO E CONCRETIZA SONHO DE MASSIFICAR O ESPORTE
4) PERIODIZAÇÃO DE TREINAMENTO: UM PLANEJAMENTO EFICIENTE
5) DIETA DE VERÃO
6) ENDORFINAS, ENCEFALINAS E EUSTRESS
7) CURIOSIDADES DA SÃO SILVESTRE
8) ATIVIDADE FÍSICA: O OBJETIVO QUE
VOCÊ AJUDOU A REALIZAR
9) RITMO DE MARATONA
10) ENCONTRO DE CAMPEÕES
11) VERÃO LIVRE DE LESÃO
12) SEDENTARISMO: GRAVE FATOR DE RISCO PARA A SAÚDE



1) CORPORE

1) CORPORE

 

Dr. David Cytrynowicz - Presidente da CORPORE
Dr. Amadeu Armentano- Presidente do Conselho Deliberativo da CORPORE


Prezado(a) corredor(a)
 Pois é, novamente aqueles chavões, “como passou rápido, parece que ontem estava fazendo compras para o Natal de 2010 e, já estamos em dezembro de 2011 e, por aí vai”.
Embora estes comentários sejam recorrentes, o ano voa.
Nós vivemos  2011 dia a dia, como em todos os outros anos e ao final de cada um, fatal é que façamos uma análise.
Para alguns, excelente, para outros, nem tanto, para outros tantos, sem grandes mudanças. Para nós Corpore, foi um ano muito, muito lutado, talvez mais que os outros e chegando ao término, notamos que Deus, além de ser brasileiro, é também corredor.
Conseguimos um grande ano, sempre com vocês, quando digo Corpore, digo todos nós, que fazemos e participamos  dos eventos da instituição.
Percalços, alguns, sucessos, vários, confiança, sempre, confiamos em nós todos  da família Corpore, escorados por nosso mais ilustre atleta, ELE !!!
Tenhamos um final de ano com amor e paz, sem pieguis-mos, com amor e paz.
Nesta hora de agradecer, o fazemos a todos que contribuíram em mais esta fase, atletas, autoridades, apoiadores, imprensa, funcionários e simpatizantes, como um todo.
Feliz Natal e excelente 2012.
     Armentano
 


2) VOCÊ, CORREDOR DE RUA,MODIFICOU A REALIDADE NO BRASIL

                             
 
Prof. Roberto Losada Pratti - Diretor do jornal Atividade Física e ultramaratonista
Ariane Losada Pratti - Assessora do jornal Atividade Física e maratonista


O sedentarismo e a obesidade são verdadeiras epidemias e fatores de risco que adoecem determinadas populações e fazem a economia de países padecer com gastos causados por tais doenças.
Uma solução eficaz, indicada pela Organização Mundial de Saúde, é a prática da atividade física.
O incentivo à prática da atividade física é uma maneira de combater o sedentarismo e a obesidade.
Quando você, corredor, treina nos parques e nas ruas, pela manhã, tarde, noite ou madrugada, você está sendo observado pelos transeuntes e motoristas sentados ao volante, e é uma referência marcante de vitalidade.
Quem te observa, vendo suas passadas coordenadas que transmitem energia e contagiam o ambiente, se envolve nessa aura que você cria e se estimula a ser como você.
Você é um espelho, um exemplo a ser seguido.
Quando você volta depois de percorrer quilômetros em um treino, faz com que as pessoas queiram ser iguais a você.
Quando você participa de uma corrida, quando você coloca mais uma medalha no quadro de medalhas, quando você aparece em uma foto correndo, quando os amigos sabem que você correu em um evento famoso, quando você chega em casa feliz depois de uma competição, você não precisa tentar convencer ninguém a mudar de vida e segui-lo, pois você está mostrando o que fazer.
Você está combatendo o sedentarismo, a obesidade e prevenindo doenças, pois está fazendo nascer um praticante de atividade física, mesmo que ele pratique outra modalidade.
Você, corredor, está modificando a realidade no Brasil sendo um exemplo para toda a população, sem falar uma palavra, mas passo a passo, criando um caminho a ser seguido por outras pessoas, que afastarão de suas vidas problemas amedrontadores como doenças cardíacas, doenças degenerativas, hipertensão, estresse, etc. Passarão a ter disposição, alegria, saúde e qualidade de vida.
Parabéns a você corredor, que em silêncio, sem fazer discurso e promessas, entra em 2012 com muita saúde e tendo ajudado a fazer com que outras pessoas também tenham saúde por te seguirem e praticarem atividade física.

3) CAMPEONATO ESCOLAR TERMINA COM SUCESSO E CONCRETIZA SONHO DE MASSIFICAR O ESPORTE

 
José Antonio Martins Fernandes

Sempre defendemos que o Brasil precisaria de uma política de esporte. E que essa política teria o seu eixo principal nas escolas.
Fizemos isso nos Congressos Nacionais realizados em Brasília, pelo Ministério dos Esportes, juntamente com entidades sindicais, federações esportivas e grandes lideranças do setor, cujo pensamento também está voltado para uma atuação mais decisiva na rede de ensino.
Não precisamos dizer que o modelo adotado pelas grandes potências olímpicas que conhecemos passou – e passa – por tal caminho.
E é dentro desse contexto que, em artigo recente, qualificamos o 1º Campeonato Escolar Olímpico Rumo a 2016, idealizado pelo governo Geraldo Alckmin através de suas secretarias de Esportes e de Educação, com organização técnica e total apoio da FPA (Federação Paulista de Atletismo), como um exemplo a ser seguido por todos os estados da União.
Pois bem. Alcançando resultados altamente expressivos, o Campeonato Escolar foi encerrado no final de semana compreendido entre os dias 26 e 27 de novembro. E, ao longo das várias etapas de sua realização, movimentou em torno de 12 mil crianças e adolescentes, revelando diversos talentos.
Com o elogiável objetivo de massificar o atletismo em todo o território bandeirante, a Olimpíada foi efetivada em diversas cidades, entre elas: São Paulo, Sertãozinho, São José do Rio Preto, Campinas, Praia Grande, Presidente Prudente e Araraquara.
Vale ressaltar que, além do processo de garimpagem de novos talentos, a medida governamental fortaleceu sobremaneira o papel do profissional de Educação Física, cuja atuação enquanto categoria diferenciada será de grande valia dada à organização, no nosso País, da Copa do Mundo de Futebol (2014) e dos Jogos Olímpicos do Rio (2016).
Mas voltemos ao Campeonato Escolar. Após 12 etapas (peneiras) 300 alunos – representando 40 escolas – se destacaram por seus resultados, concorrendo a vaga para desenvolver suas aptidões no Centro de Excelência Esportiva de São Paulo.
Para incentivar ainda mais a garotada, três padrinhos de luxo – de expressivos resultados no Pan de Guadalajara – prestigiaram as finais: Barbara Farias, prata nos 4x400 m, André O-liveira, ouro no Salto em Distância Paraolímpico, e Ana Cláudia Lemos, ouro nos 200 m rasos e no revezamento 4x100m. Atletas do Clube BM&F/Bovespa, premiaram os campeões e distribuíram brindes aos presentes.
Em conversa com técnicos, percebemos unanimidade de entusiasmo com o evento, tanto pelas boas marcas quanto pela possibilidade real de interação entre as mais diversas escolas paulistas.
Agora é esperar pela próxima Olimpíada Escolar, que, certamente será ainda melhor do que a primeira edição, pois todos os envolvidos ganharam experiência para identificar possíveis falhas e aprimorar ainda mais uma ideia essencial.
José Antonio Martins Fernandes Presidente licenciado da FPA - Presidente do Sinpefesp
Esmeralda de Jesus Freitas Garcia - Presidente em Exercício da FPA

4) PERIODIZAÇÃO DE TREINAMENTO: UM PLANEJAMENTO EFICIENTE

 
Prof. Luís Tavares – Equipe de Corredores Tavares
Olá pessoal!
Na edição passada falei sobre os vários benefícios que a prática da corrida nos traz e hoje pretendo tratar sobre como extrair o melhor da corrida através de um programa de treinamento, especificamente fazendo a chamada Periodização de Treinamento.
Da mesma forma que nas escolas e faculdades os professores fazem o planejamento daquilo que será dado durante o ano letivo, no atletismo a Periodização de Treinamento nada mais é do que o planejamento de tudo o que daremos aos nossos atletas durante o ano.
Em um programa de treinamento com periodização constarão as principais competições que os atletas farão, bem como a época do ápice da forma física, já que é impossível se manter nesse ápice o ano todo.
A periodização no programa de treinamento é dividida basicamente em transição, base, específico, competitivo.
Transição são as férias. Nesse período é aconselhável praticar outro esporte que não seja a corrida. A recuperação física e psicológica é total nesta fase. Duração: 2 semanas.
Base é o período mais importante do ano em termos de treinamento. É desenvolvido muito trabalho de força e resistência muscular localizada. Duração: 10 semanas.
Específico é o trabalho específico dentro de sua modalidade, ou seja, se você for maratonista, começará a treinar basicamente para maratona. Nesse período é dada ênfase para os treinos intervalados e fartlek. Duração: 10 semanas.
Competitivo. Nessa fase diminuímos o volume de treinamento gradativamente e intensificamos o treinamento dando mais qualidade ao trabalho. Nesse período é que esperamos ver o atleta no ápice da sua forma física. Duração: 8 semanas.
Como podemos ver, o treinamento não se resume somente no técnico passar o treino para o atleta. Há um planejamento minucioso para que o atleta chegue em condições de atingir 100% de sua forma física. Portanto, é preciso respeitar o que foi ministrado nas planilhas, evitando treinar acima do que foi pedido.
Sempre reforço que o atleta jamais se manterá no seu 100% durante o ano e sim num determinado período, a partir do qual começará a cair.
Uma questão que me é sempre colocada é sobre os intervalados (tiros), pois existe uma forma errônea de dizer que os tiros servem para melhorar a velocidade apenas.
Lógico que o treino de tiros melhora bem a velocidade, mas não é a única qualidade oferecida, pois ele ajuda a melhorar o sistema cardiovascular e respiratório, o tônus muscular de forma eficiente e resistência aeróbia e anaeróbia.
Por isso é que acreditamos que esses treinos podem e devem ser aplicados não só para competidores, mas também para quem busca apenas qualidade de vida.
Respeite o corpo e sempre procure o treinador para sanar todas as dúvidas e o orientar de forma coerente e mais precisa possível.
Só assim, você irá alcançar seus objetivos de forma eficiente, valendo o mesmo ditado do meu texto passado: A corrida é uma arte, e como arte deve ser bem modelada e sem pressa para se atingir o melhor ao final.
Veja as viagens da Equipe de Corredores Tavares em www.ectavares.com.br

5) DIETA DE VERÃO

 
Lenycia de Cassya Lopes Néri – Nutricionista - Nutri 4 Life

Este é o período do ano em que as pessoas mais se preocupam com a alimentação e peso corporal. É chegado o momento de ir para a praia, colocar roupas que expõem mais o corpo, e também das promessas de começo de ano. Mas é importante tomar cuidado para não cair em ciladas de dietas milagrosas.
Regimes alimentares que prometem perda de peso rápida, na maioria das vezes não são saudáveis. É uma perda de peso à custa de perda de massa magra, o que acarreta deficiências nutricionais, queda no sistema imune, fraqueza e sonolência, perda de concentração, entre outros problemas.
É importante que a perda de peso seja gradual e monitorada para verificação se é perda de massa gorda. Assim, é mais garantido o resultado perdurar até o próximo verão.
Seguem algumas dicas para diminuição da gordura corporal.
Evite alimentos ricos em sódio e gordura: frituras em geral, carnes gordas, salgadinhos, embutidos (salsicha, linguiça, presunto), pizza e pratos prontos congelados.
Procure aumentar o número de porções de frutas, verduras e legumes para, pelo menos, 5 porções ao dia.
Beba água e não sucos e refrigerantes para matar a sede. E é bom lembrar que manter-se hidratado ajuda a controlar a fome, pois muitas vezes confundimos fome com sede.
Pratique atividade física de forma regular e planejada.
Sempre que possível, procure um nutricionista para auxiliar a montar seu planejamento alimentar de forma adequada à sua rotina e objetivos.

6) ENDORFINAS, ENCEFALINAS E EUSTRESS

 
Prof. Carlos Gomes Ventura - Técnico de atletismo – http://carlosventura8085.blogspot.com

Estados dolorosos durante a corrida são diminuídos pela ação das endorfinas e encefali-nas que o nosso organismo produz, que são analgésicos, uma produção endógena.
Quando o indivíduo corre, mesmo em steadystate (estado de equilíbrio), em determinado momento cansa. É neste ponto que passa a sentir dores musculares e a ter desequilíbrio emocional.
O corredor que treina diariamente com um controle dos seus batimentos cardíacos sente bem-estar, uma condição psicológica positiva, bom humor, seus níveis de estresse diminuem. Do estresse passa para o eustress (resultado de acontecimentos positivos).
Quando a pessoa está em estado de estresse, entra em situações de desequilíbrios do corpo e da mente, portanto a corrida bem orientada, bem planejada, passa a ser um elemento preventivo para a saúde.
O cérebro, grande consumidor de oxigênio, funciona com mais eficiência, melhorando psicologicamente.
Os benefícios da corrida começam a se manifestar no corredor, que demonstra auto-confiança, autoestima, seu raciocínio melhora.
Como diz Abraham Lincoln , o nível de felicidade é medido por um grau de decisão de ser feliz. Ora, ser feliz é uma proposta de vida, e não um lance do acaso. Seremos estressa-dos se nos deixarmos ser.
Eustress foi um termo criado pelo endocrinologista Hans Selye  em 1975. A palavra define um tipo de estresse que é saudável ou fornece um sentimento de satisfação e outros sentimentos positivos.
Sendo assim, o eustress é uma manobra para explorar ganhos potenciais. A palavra é composta de duas referências, “eu”, que significa “bom” ou “bem” em grego, que, conectada à palavra “stress”, trata-se de um bom estresse.
Portanto, volto ao meu lema preferido: corra longo e lento. Sugiro, como treinador e personal, pelo menos um dia sim e um dia não entre 35 e 45 minutos. Você  não vai se arrepender e verá que dentro de você existe um outro EU que você não conhece ainda.


7) CURIOSIDADES DA SÃO SILVESTRE
Prof. Carlos Gomes Ventura - Técnico de atletismo – http://carlosventura8085.blogspot.com

No ano de 1979, pela primeira vez a São Silvestre terminou no gramado do Pacaembu. Foi a primeira boa performance do José João, que entrou no campo entre os 10 primeiros, mas devido ao barro ficou em 15° lugar, atrás do representante do Japão.
Naquela magnífica noite, fizemos a Av. Pacaembu e adentramos no Estádio, terminando no gramado. Chovia muito e sobrou lama para todo mundo.
A vitória foi do atleta americano Herbert Lindsay, com o tempo de 23:26:05, na distância de 8.900 m. Ele correu  com a camisa de futebol da seleção brasileira. Quando começou liderar a prova todos pensávamos que fosse um atleta qualquer, mas era o campeão norte-americano, que venceu para surpresa de todos nós.


8) ATIVIDADE FÍSICA: O OBJETIVO QUE
VOCÊ AJUDOU A REALIZAR

 

Rosa Domingues Stancati
Em 1993 lançamos um informativo que distribuíamos gratuitamente aos atletas.
A atividade física ainda não era valorizada como hoje e existiam poucos veículos de comunicação dedicados a ela.
Eram poucos os locais públicos em que as pessoas podiam ter momentos de lazer e praticar atividade física.
Eventos, como corrida de rua, eram escassos.
Na mesma linha do informativo de 93 surgiu o jornal Atividade Física em 1998.
A mudança foi grande e hoje tanto a atividade física como os profissionais da área foram valorizados. Surgiu a Lei 9696/98 que regulamentou a profissão de Educação Física.
Em São Paulo, por exemplo, foram criadas ciclovias, projeto para criação de 100 parques e virada esportiva.
E quem realizou o nosso objetivo de incentivar a prática da atividade física foi você, que frequenta academias, se exercita em parques, balneários, etc.
Obrigado, boas festas e continue praticando atividade física.

9) RITMO DE MARATONA

 

Marcos Viana “Pinguim”
No dia 20/10 concluí o Desafio das 6 Maratonas Brasileiras, todas correndo com minha câmera fotográfica para captar as imagens mais interessantes e peculiares das várias cidades do Brasil.
Essa experiência foi importante para conhecer mais nosso grande país e também serviu para mostrar que correr várias maratonas por ano em ritmo confortável não é prejudicial.
Considero que este meu exemplo é um incentivo para mais pessoas correrem maratonas e outras corridas ouvindo seu próprio corpo, sem se preocupar com o tempo, e sim com sua saúde.
Veja a relação das maratonas que completei dentro do tempo limite: 1 – Maratona de Porto Alegre, 22/05 (04:17:53); 2 – Maratona de São Paulo, 19/06 (05:06:54); 3 – Maratona do Rio de Janeiro, 17/07 (04:35:11); 4 – Maratona de Londrina, 28/08 (05:18:13); 5 –  Maratona de Foz do Iguaçu, 25/09 (04:56:07); 6 – Maratona de Curitiba, 20/11 (04:53:35).
Além das Maratonas do Desafio (em asfalto) em 2011, completei mais duas maratonas cross-country: 1 – Maratona K42 de Bombinhas, 06/08 (06:43:08); 2 – Desafio Praias e Trilhas.
Foram impressas na Revista Contra Relógio as fotos de minha autoria de todas essas maratonas.

10) ENCONTRO DE CAMPEÕES

 
Tiarga

No último dia 25 de novembro, a Escola de Educação Física da Polícia Militar do Estado de São Paulo promoveu o 1º Encontro dos Ex-atletas da Polícia Militar. Foi uma feliz iniciativa do Coronel Camilli, comandante da escola, que não mediu esforços para colocar em prática o sonho do grande campeão Cabo Nelson, vencedor de vários Troféus Brasil, campeão sul-americano e mundial e do chefe da equipe Coronel Correia (na época 2º tenente).
A alegria foi contagiante e não faltou emoção ao abraçarmos grandes atletas que, apesar dos anos, ainda ostentam o semblante de verdadeiros campeões, como Orides Alves, Barreto, Pedroso, Chiquinho Alves, Cachoeira, Aluisio, Tiarga, Santana, Amaral, Laércio, Élcio, Darci Leão, Ananias, Passarinho, Nelson (dá para calcular os kms que este time já correu) e, é lógico, não podia deixar de ser dado um minuto de silêncio em memória daqueles que já se foram, como o grande recordista brasileiro dos 3000 m com barreira, 3000 m rasos, 5000 m e 10.000 m na década de 70, o saudoso Sargento Romão.
Também estiveram presentes vários atletas de outras modalidades.
E para coroar o evento, e como um verdadeiro fruto, colhido num pomar cuidado com carinho, amor e dedicação que é a centenária Escola de Educação Física da Polícia Militar, a mais antiga do Brasil, e celeiro de grandes campeões, foi apresentado o mais novo campeão, o jovem soldado Prates, medalha de ouro dos 1500 metros dos Jogos Pan-americanos de 2011 no México.
Foi grande a emoção, pois todos queriam cumprimentá-lo, porque este jovem campeão é o prosseguimento dos sonhos destes “velhos” atletas que venceram as pistas, as ruas, mas não conseguiram vencer o tempo. Ele passa, leva nossa juventude, nosso vigor, mas a alegria dos bons momentos ficam e com certeza este “25 de novembro” ficará para sempre em nossas memórias.

11) VERÃO LIVRE DE LESÃO

 
Dr. Evaldo D. Bosio Filho - Fisioterapeuta -  especialista em atletas de corrida

O verão chegou, e com ele a expectativa de muito sol, praia e a busca pelo corpo perfeito. Nessa época do ano as academias apresentam um aumento significativo de novos alunos, a maioria em busca de um corpo perfeito, livre do excesso de peso e gorduras indesejadas, em um curto tempo. E para isso vale tudo, inclusive passar horas dentro de uma academia fazendo as mais diversas aulas e todos os tipos de exercícios.
Porém, esse aumento descontrolado na prática esportiva faz do verão a época com o maior índice de lesões esportivas. Lesões que acontecem pelo excesso de atividades, pela execução inadequada de exercícios e ausência de supervisão durante os mesmos. Uma das consequências das lesões deste tipo de prática é o afastamento das atividades cotidianas.
Entre as regiões do corpo mais acometidas podemos destacar: coluna lombar, joelhos e músculos do peitoral e bíceps braquial.
Dentre as lesões mais comuns, a dor lombar (lombalgia) é a principal. Geralmente acontece por exercícios exagerados que visam queimar a gordura localizada e a hipertrofia do músculo abdominal. Para isso o aluno exagera nos exercícios abdominais, o que acaba gerando tensão da musculatura para-vertebral, acarretando instabilidade da coluna lombar.
Também podemos destacar as lesões no joelho em mulheres que exageram nos exercícios de jump e aulas de bike. É comum apresentarem dores na região anterior do joelho, o que pode indicar o início de uma condromalácia (processo degenerativo da cartilagem da patela) ou uma tendinite (processo inflamatório pelo excesso de movimentos repetitivos do joelho).
Em homens, são mais comuns as lesões musculares em bíceps braquial e nos músculos do peitoral, em virtude da carga aplicada em exercícios para fortalecer essas duas regiões em busca de corpos mais definidos.
Toda atividade física feita de forma regrada e bem supervisionada traz muitos benefícios para a saúde, porém, exercícios inadequados, com erros de posicionamento ou falta de supervisão podem trazer prejuízos para a saúde.
Outro grande vilão nessa época do ano são os anabolizantes e as demais substâncias que ajudam a “secar” rapidamente o corpo. Muito cuidado ao fazer uso desses produtos, pois podem transformar o sonho do corpo perfeito em pesadelo cheio de lesões e doenças, entre as quais o câncer.
O corpo é dirigido por uma fisiologia humana, cada indivíduo tem sua particularidade, e o que pode ser bom para uns pode ser maléfico para outros.
Sendo assim, caso tenha alguma dúvida faça uma avaliação médica, uma avaliação fisioterapêutica e uma avaliação física. Isso deixará você mais seguro para alcançar seus objetivos físicos de forma mais saudável. Respeite sempre as orientações do seu professor da academia e nunca faça exercícios sozinho ou por indicação de outra pessoa que não seja seu professor de academia, seu fisioterapeuta ou seu médico.
Bons treinos e um excelente 2012.

12) SEDENTARISMO: GRAVE FATOR DE RISCO PARA A SAÚDE

 
Dr. Ruggero Bernardo Guidugli - Especialista em medicina esportiva e  ultramaratonista

A Organização Mundial de Saúde (OMS) considerou, em 1992, a inatividade física como um grave fator de risco independente, notadamente para as doenças crônico-degenerativas.
A OMS concluiu que o sedentarismo é a 4ª maior causa de morte prematura entre as 20 principais causas que levaram 59 milhões de mortos no mundo em 2004. Isto corresponde a 5,2 milhões de mortes precoces por ano por enfermidades como hipertensão, diabetes, in-farto do miocárdio, acidente vascular cerebral. Representa, portanto, um fator de risco mais importante do que a obesidade e a hipercolesterolemia.
    O sedentarismo perde apenas para o tabaco como fator de risco para todas as doenças crônico-degenerativas e neoplásicas.
Foi o então Secretário da Saúde de São Paulo, Luiz da Silva Guedes, em 1994, que vendo a gravidade crescente do problema deu início a um programa de combate ao sedentarismo, convocando várias entidades ligadas à prevenção de doenças, principalmente o centro de Estudos de Aptidão Física de São Caetano do Sul, a participar de programas de estímulo à atividade física e o esporte. Naquele mesmo ano o Banco Mundial concluiu que o projeto dessa entidade – Agita Mundo – pode economizar até 310 milhões por ano no setor de saúde em São Paulo apenas com o simples estímulo à prática de atividade física diária por 30 minutos.
Este jornal cumpre também sua parte. Estimulando a prática de atividade física, um estilo de vida ativo, toda modalidade esportiva, particularmente as corridas de rua, e enaltecendo todos seus benefícios, contribui, sem dúvida, para melhorar a qualidade de vida das pessoas.