ENVELHECER

Envelhecimento e compressão de morbidade

Dr. Ruggero Bernardo Guidugli - Consultor de medicina e saúde

Todo ser vivo, incluindo os humanos, ao ser concebido possui seu maior potencial biológico, e esse potencial vai decrescendo lentamente ao longo da vida, até ocorrer uma total inviabilidade.

Este ponto é muito variável e depende essencialmente das influências do meio ambiente, ou seja, fenótipo.

O homem, portanto, ao longo do envelhecimento não deveria ficar doente, mas ter apenas uma perda progressiva de função de seus órgãos.

As doenças advêm das agressões do meio ambiente – física, química, mecânica e social.

Se não há agressão, não há patologia (do grego patos = doença, sofrimento). O que ocorre no envelhecimento quando não há agressão é apenas perda da potencialidade vital das células.

Quando há grande disfunção e as agressões se tornam inevitáveis, ocorre a morbidade (do latim morbis = doença).

A compressão da morbidade – isto é, seu retardo – só pode ser conseguida através de um estilo de vida saudável.

Fatores agressivos como tabaco, vida sedentária, alimentação copiosa e com muita gordura, situações de estresse, impactos ambientais negativos e situações psicossociais degradantes seriam os principais causadores das doenças.

A epidemia de doenças crônicas não transmissíveis do mundo moderno levou a Comunidade Científica a pesquisar bem estes fatores de risco.

A conclusão é unânime. O sedentarismo, o tabagismo e a alimentação não saudável seriam os principais causadores das doenças, levando à má qualidade de vida na terceira idade.

E é um período que se torna mais necessário praticar atividade física, alimentação rica em frutas e verduras e abandono de hábitos não saudáveis, como o tabagismo que é considerado o maior causador de doenças evitáveis de toda a história da humanidade.

Tenha uma boa qualidade de vida. Comprima ao máximo a morbidade. Tenha um estilo de vida saudável praticando atividade física.

 

O envelhecimento e a corrida

Prof. Carlos Ventura – Técnico de Atletismo

Todo ser humano envelhece, é uma situação irreversível.

O envelhecimento altera inúmeros sistemas fisiológicos como o hormonal, respiratório, cardiovascular, metabólico. Neste período os percentuais do hormônio, como testosterona, diminuem.

Os níveis de testosterona atingem o maior pico na adolescência e diminuem a partir dos 28 anos, com declínio progressivo da massa muscular. Aos 70 anos a redução das fibras musculares chega a 40%.

No envelhecimento as condições minerais ósseas também diminuem devido à redução hormonal. A queda pode levar a fraturas, como fratura do fêmur.

Uma solução para problemas do envelhecimento é ter hábitos saudáveis: alimentação saudável, exercícios físicos, evitar drogas como o fumo e o álcool.

Os corredores de longas distâncias neste quesito levam uma pequena vantagem, pois o trabalho aeróbio provoca uma hipertrofia do nosso principal músculo (o coração) que fortalece, melhorando o sistema cardiovascular e todo o organismo.

Sugestão para quem quer começar a correr: corra em terreno variado lentamente um dia sim e um dia não.

Independente da idade, melhore a qualidade de vida se exercitando e boas corridas a todos os leitores do jornal Atividade Física.